Uma crítica repetitiva…

Posted: 26/07/2010 in Arquitetura, Bauru
Tags: , ,

Muitas cidades estão na condição de receptáculo de seres meio viventes. É o caso de Bauru. Nasci em sampa mas moro aqui há alguns 14 anos, e pelo tamanho da cidade e obviamente pela incapacidade administrativa acumulada, (leia-se outra coisa…) a cidade tem uma infraestrutura de lazer irrisória. É um tédio, um buraco no meio do centro-oeste. Com tanta gente, e tanto espaço sobrando, começo a pensar sobre o porque de haver uma cultura não só aqui, mas em muitos lugares do mundo, de abandono da própria casa.

Pergunta-se porque uma cidade com mais de 350 mil habitantes teria tão poucas opções de lazer. A história da cidade é simples: a desagregação da malha ferroviária em detrimento do transporte rodoviário, com terceiras e distantes intenções tornou o antigo polo ferroviário uma ferida de feiura e cinismo administrativo.

A especulação imobiliária tornou a cidade uma peneira de inflação humana. Agora a cidade terá três shoppings (sem contar os microshoppings da Batista de Carvalho rsrs) e ainda assim, esperamos a versão do Ibirapuera em Bauru. na ampliação da Av. Nações Unidas, onde muita gente vai melhorar a “ocupação” da cidade.
Como bem ironizou Simão: “Bauru só tem avenida”.
Mesmo assim, a cidade vai continuar na pobreza cultural. De quem é a culpa?

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s